Periodicidade

Trimestral

Autor corporativo

Garagem de teatro

CNPJ

27.430.681/0001-84

Endereço

R. Colonia da glória, 136, Vila Mariana, CEP: 04113-000, São Paulo/SP.

Gleidstone Melo

Manauara, atua entre Manaus e São Paulo nas áreas de atuação, direção e produção. Formado em bacharel em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA e especializando em Gestão Cultural, pelo Senac/SP.
Atuou em espetáculos teatrais como, “Fando e Lis” (Ateliê 23, Manaus, 2013), “Vestido de Noiva” (Cia. de Ideias, 2013), “O Filho” (Teatro da Vertigem, 2015), “Rival Rebolado” (Teatro Rival, 2016), “Oceaniños” (Teatro Interrompido, São Paulo, 2019) e "Trajeto do Luto" (Grupo Garagem, Manaus, 2021).
Na direção, com cinco espetáculo ao todo, realizou as obras “Eles falam da Gente” (2015), “Aconteceu, acontece ou acontecerá” (2015), “Senti um vazio” (2015), “Quando encontramos sonhos perdidos nas roupas que costuramos” (2016), “Jogo do Bicho” (2020) e "Trajeto do Luto" (2021).

Produziu ainda os espetáculos “Um Show para Belchior” (São Paulo, 2019), “ERÓTICA – um musical” (São Paulo, 2019), “Jogo do Bicho” (Manaus, 2020) e “Cimento que se move” (São Paulo, 2020).
Já no audiovisual, além de publicidades, atuou no curta-metragem “ECOA” (2020).
É membro das companhias Grupo Garagem (AM), Teatro interrompido (SP) e faz parte do corpo editorial da revista eletrônica Arte Documenta. 

Ítalo Rui

Ator formado no curso de Teatro da Universidade do Estado do Amazonas, Ítalo Rui iniciou sua carreira artística no Liceu de Artes e Ofício Cláudio Santoro e Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola. Realizou  espetáculos na cidade de Manaus, dentre elas “Vestido de Noiva”, “O arquiteto e o Imperador da Assíria”, “Fando e Lis” e "Quando encontramos sonhos perdidos nas roupas que costumamos". Participou de Festivais de Teatro, como o Festival Cidade do Rio de Janeiro e o Festival de Teatro da Amazônia. Trabalhou em produções locais como “Lugares que o Dia Não me Deixa Ver” e “Cênicas Autorais”. Foi professor de teatro no Projeto Jovem Cidadão e professor substituto de teatro do Colégio Militar de Manaus – CMM. Participou da fundação do Grupo Garagem. Recebeu uma bolsa de estudos promovida pelo Santander Universidades, para estudar História da Arte na Universidade de Coimbra, em Portugal. É membro fixo da revista, escreve sobre teatro e  crítica teatral.

Lu Maya

Lu Maya é Atriz, Diretora, Iluminadora e Produtora. É Licencianda em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas. Iniciou carreira artística em 2013 no Liceu de artes e Ofícios Cláudio Santoro, onde atuou nos espetáculos, concerto de natal: O GLORIOSO (2013) E GOTAS DE CHICO (2014). Atuou Também como atriz em Senti um Vazio (2015), em 2016 no curta-metragem "RUPTURA", em Jogo do Bicho (2020) e na proposta audiovisual Senti Um Vazio (2020). É diretora e iluminadora dos espetáculo Ainda bem que não tivemos filhos (2019) e MOCINHA (2019). Produziu a Vídeo performance "Cor Pó" (2021) de Andreza Afro Amazônica. Atualmente é integrante e artista do Grupo garagem atuando nas funções de Atuação, Direção, Iluminação e Produção.

© 2021 por Gleidstone Melo